Black Marlin

(Istiompax indica) (anteriormente Makaira indica)

Enquanto o marlim-azul habita todas as águas mornas dos mares, o marlim-preto se limita apenas aos oceanos Pacífico e Índico. E enquanto o marlim-azul raramente se aventura fora do oceano aberto profundo, o marlim-preto chega aos bancos rasos e quase perto da costa litorânea. Os australianos usam frequentemente enormes iscas vivas ou morta para fisgar o marlim-preto gigante, que também é capturado fora de Havaí, Panamá e no norte em águas mexicanas e em outros lugares. Junto com o marlim-azul, este superpredador é um dos troféus mais desejados do oceano. O último recorde de captura foi um exemplar preto de 707 kg em Cabo Blanco, Peru, em 1953.

Maiores atributos: Acrobacias aéreas (17.8 de 20)

Black Marlin in Panama.
Marlim-azul

(Makaira nigricans)

Capturar e soltar uma grande marlim-azul significa, para muitos pescadores, um dos maiores desafios, emoções e realizações da pesca esportiva. O marlim-azul é capturado em oceanos ao redor do mundo com iscas vivas ou mortas e iscas artificiais. Veja o bico de um grande marlim-azul em um jogo captura em torno do barco, e a incrível demonstração de poder e raiva gerada pelo seu peso repetidamente, é a visão mais memorável para um pescador. As populações do marlim-azul estão ameaçadas de extinção, principalmente devido à pesca comercial (ilegal) com pesca com linha longa, o que é uma ameaça para todas as espécies. O recorde de captura no Oceano Atlântico é 636.27 kg, nos arredores de Vitoria, Brasil, em 1979. Para o Pacífico, o valor é 624.14 kg, em Kona, Havaí, em 1982.

Maiores atributos: Acrobacias aéreas (18.7 de 20)

Blue Marlin caught and releaaed.
Agulhão-banderia do Pacífico

(Istiophorus platypterus)

O Agulhão-bandeira navega pelas águas mornas dos ocenos Pacífico e Índico. I. O platypterus apresenta uma tendência a ser maior e tamanho do que seus equivalentes do Atlántico, no geral uns 50 kg a mais. Sua habilidade de combate e suas acrobacias aéreas espetaculares ganham a simpatia dos pescadores de água salgada, mas ele se cansa rápido e, por isso, é considerado como uma especie leve. Os métodos de captura incluem o trolling com iscas fatiadas, penas ou colheres, asim como também isc vidva e pesca com pipa. A maior ação é encontrada onde o agulhão-bandeira está localizado ou perto de onde ele se alimenta. O recorde mundial se mantèm desde 1947 com um exemplar de 100 kg no Equador.

Maiores atributos: Acrobacias aéreas (18.5 de 20)

Pacific Sailfish in Panama.
Albacora

(Thunnus albacares)

A albacora (e muito similar ao patudo) é increvelmente popular no mundo todo entre os pescadores esportivos. O atual recorde mundial é de 198 kg nos arredores de Cabo San Lucas, no México, em 2012.

O proprietrio de oPBGFC, Mr “C”, qualifica a albacora (junto com o espadarte) como os maiores lutadores do aceano, comparados por peso.

Maior atributo: Resistência (14.2 de 15)

Tuna Fish in Panama
Caranha

(Lutjanus cyanopterus)

Força bruta é o que define esse gigante. E parar toda essa força é o que o pescador deve fazer se não quiser terminar no recife e afundado em um minuto. A caranha do Pacífico (cujo recorde é de 35 kg) permanece à espreita nos recifes rasos de onde atacará as grandes iscas.

Esta foto foi tirada em 2013 e teria sido publicada se não tivesse quebrado o Recorde Mundial de Toda Captura da IGFA devido ao peso de 40 kg e foi capturado pelo Editor da revista Florida Sport Fishing, Sr. Mike Genoun.

Maior atributo: Resistência (11.7 de 15)

Cubera Snapper caught in Panama.
Peixe-galo

(Nematistius pectoralis)

O dorso distintivo e com uma barbatana parecida com um pente, o iluminado peixe-galo passeia pelas águas costeiras atrás das iscas vivas e artificiais, sendo uma das visões mais memoráveis da pesca esportiva. Este peixe é exclusivo do Pacífico Oriental, onde é capturado de Baja ao norte da América do Sul. Embora uma vez se pensou que esta era uma espécie de xaréu (Carangidae), o peixe-galo possui sua própria família. Na verdade, lutam com o poder de um xaréu mas têm a capacidade de saltar, o que explica sua atração como um peixe de pesca esportiva. O peixe-galo habita as praias e as margens rochosas. Eles atingem pesos superiores a 45,35 kg; um recorde da IGFA tem desde 1960, um exemplar de 51,7 kg de La Paz, no México.

Maiores atributos: Oportunidades de captura ao avistar (13.9 de 15)

Roosterfish caught on our big game fishing boat.
Olho-de-boi

(Seriola dumerili)

O olho-de-boi não é muito atrativo, mas é valente. Em muitas partes da América Latina é chamado de Pez Fuerte que literalmente significa peixe forte. Ele é encontrado em recifes tropicais no Atlântico e Pacífico. Ele vêm, por vezes, até a superfície, mas é geralmente encontrado mais perto da parte inferior. Embora não seja tão fortes para puxá-lo até as rochas como as caranhas ou garoupas, você precisa puxar forte para que isso não aconteça

O olho-de-boi come iscas artificiais e iscas pescadas tanto na parte inferior ou em qualquer profundidade. Ele às vezes pode ser persuadido para a superfície com isca de salmão.

Amberjack caught in Panama.
Cavala

(Acanthocybium solandri)

Um velocista dos mares. Uma imagem confirma a descrição do olho-de-boi: torpedo com barbatanas. Muitos pescadores consideram o olho-de-boi como o peixe mais rápido do marpez más rápido del mar, considerando tamanho por tamanho. Mas, em todo o caso, sua primeira corrida (particularmente se se captura com o equipamento adequado) é atrativa. Um testemunho da sua velocidade conta que alguns olhos-de-boi arrastam a isca a uma velocidade de 15 nós . Estes peixes se encontram todos os mares de águas quentes e tropicias do planeta e viajam em cardume. Geralmente, vagam pela superfície, desde as águas em alto mar até a borda da costa rochosa e refúgios submarinos. Em sua qualidade de um dos maiores membros da sua família, o olho-de-boi é apreciado por sua carne branca. O recorde mundial de captura é de 83,46 kg, fisgado em Cabo San Lucas em 2000.

Maior atributo: Velocidade (14.4 de 15; a classificação mais alta em qualquer pescaria esportiva)

Wahoo with a lure.
Dourado-do-mar (cabeçudo, mahi-mahi, dorado)

(Coryphaena hippurus)

“O exemplar da pesca em alto mar mais popular e ideal: um lutador disposto, amigável, determinado e muitas vezes acrobático, teimoso ao som, saboroso servido à mesa e bonito. O que mais você poderia querer?””O peixe perfeito para pesca esportiva”, diz Dave Farrell das revistas Marlin. Suas tonalidades em néon esmeralda, o azul do pavão, com um amarelo brilhante no cardume ao redor do barco são imagens comuns e extraordinárias ao mesmo tempo. Não há nada como isso na pesca. Os dourados-do-mar se alimentam insaciavelmente e crescem a uma taxa surpreendente de meio metro por ano. O recorde máximo é de 39,46 kg e foi fisgado em Papagallo, Costa Rica, em 1976.

Maiores atributos: Acrobacias aéreas (17.5 de 20)

Dolphin Dorado Mahi-mahi caught.
Pargo Raicero

(Lutjanus aratus)

Pargo Raicero (Pargo Lisa) eé um peixe largo que se encontra no leste do Pacífico desde Baja até o Peru. Diferente de outros pargos, é de profundidade intermediária sobre áreas rochosas e habita a uns 45 metros de profundidade. Às vezes, sobe à superfície e pode ser capturado com iscas. É um excelente lutador para o seu peso. O recorde mundial oficial é de 20,4 kg. Os maiores são pegos mediante iscas vivas pescadas no fundo.

Quando aparecem em águas pouco profundas, podem ser vistos da superfície. Nesses momentos, as iscas funcionam bem. Veja se parou na ferrugem do barco e pesgue-os um pouco mais devagar do que você geralmente faz com o xaréu. Vale a pena provar as iscas até quando não poder vê-los nas montanhas de rochas que se elevam a uns 120 metros. Se uma apresentação mais adequada for necessária, tente um anzol de ferro. Eles também podem ser capturados com anzol de metal em maior profundidade. Iscas vivas como sardinha caem bem.  Para os maiores de verdade, iscas vivas maiores de até 0,9 kg ou 1,36 kg dão conta do recado.

Mullet Snapper in Panama.
Pitangola

(Seriola rivoliana)

A pitangola é um peixe de pesca esportiva da família Carangidae; Eles estão na mesma família do olho-de-boi e do cauda-amarela. Alimentam-se de peixes pequenos e pequenos moluscos durante o dia e a noite. A carne é grossa e densa como a do atum e pode ser confundida com o atum branco ao preparar um sushi.

A pitangola é uma espécie pelágica que se encontra em grupos pequenos nas encostas e fora dos arrecifes, a uma profundidade de 5 a 160 metros. Eles visitam com mais frequência as embarcações naufragadas do que a maioria dos outros xaréus. No Pacífico Leste, a pitangola habita desde a califórnia ao Peru e as Ilhas Galápagos. Eles normalmente nadam a profundidades que variam de 535 metros. A resistência fora do comum da pitangola, torna-o um alvo para os pescadores. Eles removem parasitas da pele esfregando contra a pele áspera dos tubarões. Eles também esfregam contra os mergulhadores por confundi-los com os tubarões.

Maiores atributos: Resistência e agressividade.

Almaco Jack caught with a lure.